Uma história de amor e caridade - Cap. 3 - MISSÕES ECUMÊNICAS

29 May 2018

 

Então há 03 anos nasceu também de forma ecumênica a Escolinha da Caridade, no primeiro ano convidei 01 criança de cada barraco, comecei com crianças de no mínimo 08 anos, e para minha surpresa quase todas na faixa etária de 08 anos a 11 anos, não estavam alfabetizadas, e  com muitas dificuldades de aprendizado, também convidei adolescentes, onde na garagem improvisada da minha casa, dou aula de alfabetização, reforço de português e matemática, e a maior de todas as disciplinas, que é a aula da Caridade na teoria e na prática.

 

Hoje no 3º.ano do projeto da Escolinha da Caridade, abri algumas exceções temos uma criança de 06 anos muito dedicada que me acompanha há 02 anos querendo me ajudar em tudo, ela mora no meu bairro, é uma graça de criança, será minha sucessora. Temos 02 crianças autistas, e a grande maioria com muita dificuldade de aprendizado, totalizando nesse momento 16 alunos.

 

Comecei com uma turminha aos domingos, mas devido aos cuidados e a saúde frágil da minha mãe, tive que mudar nossas aulas para a noite. A demanda também foi crescendo, e se tivéssemos um espaço maior teríamos mais alunos.

 

Temos 07 alunos na turma de terça-feira das 19h às 21h30min, e temos 09 alunos na turma de Sábado das 18h às 20h30min, faixa etária atendida de 06 anos à 21 anos, temos dois jovens 01 de 18 anos e outra de 21 que estão sendo alfabetizados.

 

Tudo utilizado é de forma providencial, ou seja, fruto de doações,  lanchinhos oferecidos aos alunos que eu preparo, são doações que ganhamos, material escolar deles todo é de doação, nossas camisetinhas também são apadrinhamentos de camisetas, e a grande maioria das famílias dessas crianças que são carentes recebem mensalmente 01 cesta básica, também de alimentos que arrecadamos e montamos as cestas básicas.

 

Atualmente nosso Grupo Ecumênico Misericórdia está atendendo mensalmente com cestas básicas 12 famílias algumas são da Escolinha da Caridade, e outras são de idosos que residem em Comunidades e necessitam muito desse auxilio. Quando uma criança fica doente, e não tem medicamento no SUS, fazemos arrecadações para comprar os medicamentos seja das crianças ou dos idosos que auxiliamos.

As aulas da Caridade na prática com a crianças, geralmente os levamos em Casas das Vovós que também vivem de doações, arrecadamos 01 item necessário para doarmos para as Vovós, preparamos bolos e chá ou suco e levamos para tomar um café da tarde com as Vovós, a tarefa das crianças é  primeiro dar um abraço e um beijo em todas as Vovós e depois auxiliar nas refeições para as Vovós. Também visitamos Casas de Recuperação, e no dia 1º. de Maio desse ano fomos em uma Comunidade dentro do salão de uma igreja, e auxiliamos na arrumação do salão, e a servir o almoço para os irmãos de rua, e famílias carentes, ensaiei com eles o Pai Nosso Cantado que também é uma oração ecumênica, e lá cantamos.

 

Ano passado,  nós adultos do Grupo Ecumênico Misericórdia tivemos mais uma evolução além da Caridade, que foi Evangelizarmos de forma ecumênica e juntos, foi maravilhoso visitarmos barracos, e como nosso grupo até esse momento temos católicos, evangélicos e espíritas, escolhemos um representante de cada religião e cada um fez sua prece, orou, rezou por 15 minutinhos nesses barracos e depois levamos lanches e suco e tomamos um café da tarde com todas essas famílias. Todos ficaram muito felizes e admirados com esse nosso jeito em Deus de Evangelizar respeitando as diferenças com profundo amor a Deus e ao próximo.

 

Em setembro/2017 iniciei um Grupo de Apoio chamado Grupo Amigos de Jesus na Igreja próxima da minha casa, e recentemente devido os cuidados com a minha mãe, o transferi para a garagem da minha casa, e sou muito grata a Comunidade Nossa Senhora Mãe do Bom Conselho que durante 06 meses nos concedeu o espaço do salão para que pudéssemos realizar essa missão também de forma ecumênica.

Esse grupo ocorre todas as 5as-feiras na garagem da minha casa, das 19h30min as 21h, é um grupo de apoio onde qualquer pessoa que deseje desabafar seus problemas é bem vindo, o que partilhamos lá fica apenas entre nós do grupo, pessoas com depressão, crise de pânico, ansiedade, também são muito bem vindas. Nós fazemos nossas partilhas, fazemos nossas orações e introduzi nesse grupo o Projeto Mão na Massa, onde uma pessoa após as orações ensina a todos que desejam a fazer tricô, as lãs, agulhas foram frutos de doações, já estamos com um bom trabalho feito, estamos fazendo toucas e cachecol e no dia 19 de agosto iremos no Hospital Brigadeiro onde minha mãe faz tratamento, que é um Hospital público do SUS, que atende apenas pessoas com câncer, iremos visitar o 4º.andar (andar dos internados de 18 anos a não tem limite de idade) e além da visita, do abraço amigo, do ânimo que levaremos para os pacientes, os presentearemos com um kit desses de touca e cachecol embalados bem bonito, para que possa alegrar o coração de cada paciente.

 

Por isso agradeço muito a Deus a todas as oportunidades que ele me ofereceu e oferece todos os dias, de plantarmos sementes do Bem nas calçadas, nas ruas, nas Casas, na Escolinha com as crianças, com as pessoas em Depressão e enfermos, para que o mundo possa ficar um pouquinho melhor. Agradeço a todos como costumo chamar os colaboradores de Anjos amigos que nos ajudaram desde o inicio das missões seja uma vez, duas vezes, Anjos amigos que estiveram conosco e já não estão mais nos auxiliando; Anjos Amigos que nos ajudam nos dias de hoje, a todos nosso muito obrigada, sem a ajuda de Deus e a ajuda de cada um de vocês, nenhuma dessas missões seria possível realizar. Deus lhes pague!!! Deus abençoe a cada um de vocês de coração!!!

 

O irmão de rua é nosso irmão, a garota de programa é nossa irmã, as pessoas que vivem nas comunidades são todos nossos irmãos, os presidiários são nossos irmãos, as pessoas que seguem as religiões a, b, c são nossos irmãos. Somos todos irmãos uns dos outros.

Hoje sei que Deus foi me transformando aos poucos, que as mudanças tiveram que começar primeiramente dentro de mim. Como poderia eu desejar mudanças ao meu redor, se eu não tivesse passado por esse processo, porque só podemos falar do que vivemos plenamente, senão tornam-se falácias, como nossos irmãos judeus dizem...”Palavras jogadas ao vento”.

 

Lembrem-se sempre a mudança tem que começar em nós, e depois ao nosso redor; a caridade tem que começar de dentro pra fora, em nós, em nossa casa e depois externarmos com todos ao nosso redor, principalmente com os mais excluídos da nossa sociedade, pois esses são e sempre serão os preferidos de Jesus.

 

Exercer a CARIDADE é ofertar algo a alguém, sem desejar receber nada em troca, nada mesmo, com total desprendimento,  de modo que você não  necessite ouvir desse alguém nem  um Obrigada, pois você já se sente grato pelo simples fato de poder ajudar um pouquinho que seja aquele alguém conhecido ou desconhecido que é seu irmão, pois são nas pequenas coisas que Deus está presente.

 

Sei que tenho muito que reconstruir dentro de mim, mas sei também que já dei alguns passinhos nessa minha reconstrução interior. Em minha área a maioria das pessoas só pensam em dinheiro, status, metas, aparências.

Hoje posso dizer que sou uma humilde administradora de empresas, que Deus transformou em uma mera administradora de vidas.

Fiquemos todos com Deus hoje e sempre.

 

 

 

Ana Lúcia Lima

(Fundadora do Grupo Ecumênico Misericórdia, da Escolinha da Caridade e do Grupo Amigos de Jesus)

 

 

 

Please reload

Descubra mais positividade

Fazendo as pazes com o dinheiro!

Feliz Ano TODO!

Barras de Access® - uma ferramenta quântica de expansão da consciência

1/1
Please reload

Tags

Please reload

  • Instagram ícone social
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social

©2018 Castellani Terapia Holística harmonizada por Universo Expandido